Declara√ß√£o de uma terapeutaūüėď

Pois fica decretado a partir de hoje, que terapeuta é gente também.
Sofre, chora, ama e sente e, às vezes, precisa falar.


O olhar atento, o ouvido aberto, escutando a tristeza do outro, quando, às vezes, a tristeza maior está dentro do seu peito.


Quanto a mim, fico triste, fico alegre e sinto raiva também. Sou de carne e sou de osso e quero que você saiba isto de mim.


E agora, que já sabes que sou gente, quer falar de você para mim!
Esse lindo texto é da professora e psicóloga CLARA FELDMAN.


Ser terapeuta é um desafio diário entre sua dor e a dor do outro, é você ouvir sem julgar e você apenas contemplar e saber que ali não é o seu lugar.

Se colocar como ouvinte e atuante quando se faz necessário é crescer junto com o seu cliente, a cada analise a cada evolução dele é uma evolução sua também.


√Č UM OUVIR COM O CORA√á√ÉO, por√©m utilizando a raz√£o para tecer a grande manta da vida do analisando. Para voc√™ pode ter um olhar anal√≠tico e poder realizar de fato o que se espera de um terapeuta ‚Ķ.


O Olhar do analisando é: Me ouça, não me julgue, apenas me faça me encontrar e me entender quem eu sou!!!


Mais de 350 vidas, ouvindo e evoluindo AMOOOOO ser terapeuta!!!


Rita Santosūü¶č
Especialista em transformar vidas

Dura realidade ūüė®


Tenho lembranças dolorosas do passado. O que fazer?

Pode existir em nossas mentes, fortes lembranças dos momentos difíceis e dolorosos que tivemos no passado.

Tais lembranças aparecem em nossa mente, estão presentes em nossa consciência de diferentes modos.Mas qual o objetivo de se ter lembranças dolorosas do passado?

Nossa consci√™ncia maior √© muito inteligente e s√≥ nos traz √† t√īna, “√† superf√≠cie” da nossa mente, ao nosso estado de consci√™ncia padr√£o, (em forma de lembran√ßas) √†s coisas que (apesar de dolorosas) ser√£o ben√©ficas.

Portanto o faz, exclusivamente para que resolvamos os problemas inerentes à isso e evoluamos enquanto vivenciamos este processo.

As pessoas vivem no passado e muitas delas nem são conscientes, mas pagam um preço muito grande por isso.

O √ļnico objetivo real de termos lembran√ßas (Ou seja, flashs de momentos j√° vividos), √© para que olhemos novamente para estas lembran√ßas, para estas situa√ß√Ķes, com a inten√ß√£o de aprender, reaprender e principalmente apreender, com o ocorrido.

Quando uma lembran√ßa dolorosa reaparece n√£o √© √† t√īa, tem um objetivo.
O √ļnico objetivo √© o de se apreender no AGORA, todo o aprendizado que, quando tais acontecimentos ocorreram, ainda n√£o √©ramos capazes (emocionalmente, psicologicamente) de assimilar, e portanto, de colher os frutos da percep√ß√£o e de um entendimento mais amplo sobre o ocorrido.

Se uma lembrança do passado ainda é muito dolorida é porque o aprendizado que aquela experiência trouxe, ainda não foi assimilado.

Quando os aprendizados são realmente assimilados, isso desperta a cura daquela lembrança, fazendo com que a lembrança seja ressignificada e realmente fique no passado, não mais no presente.

O fruto pode e deve ser colhido no agora através da assimilação dos aprendizados, que no fundo, são sempre sobre nós mesmos.

A cura dos sentimentos negativos relacionados aos ocorridos do passado, automaticamente leva à evolução daquela consciência, que continuará a sua vida, os seus novos aprendizados mas, com uma boa carga de sofrimento a menos em sua bagagem de vida.

A intenção é irmos eliminando toda esta bagagem negativa do sofrimento causado pelo que já foi, para que se experimente a leveza e a liberdade que é viver a vida sem levar para a frente, pesadas bagagens necessárias.

Aprenda a viver de verdade no momento presente, começando pela cura do passado.

Lembre-se caso precise de ajuda, estou aqui! Me siga no instagram @ritasantosterapeuta

Rita Santos

Especialista em transformar vidas